[Da Paz]
Quanto tempo será que demora?
Até quando vão fingir que não estão me vendo?
Nas boate as caixa estoura
Metendo no beat, tá ouvindo ele gemendo?

Me ajuda, fascista filha da puta
É melhor abraçar o papo
Não vou permitir que transforme 2018 em 64

Black e Mazin, vocês são a salvação da cena
Morro de orgulho dos meus manos
Pois só tão cantando verdade
E não tão pilotando carro do ano

Se faz de coitado nas linhas
Na pista quer andar com a gente
Sua realidade não é a minha
Por isso a raiva é diferente
Pode gravar em qualquer estúdio
Pra passar emoção, que eu passo
Não dará
Porque tudo que falo vem da alma
Talvez cê não faça o que eu faço
Não fará

Vai ficar pegado na pista
Meu mano, eu não sou de problema
Você ta cortado da lista
Enquanto nós rouba tua cena

[Mazin]
Ouvi dizer que te chamam de Preto Caro
Mas isso é pela grana ou pelo o que tu conquistou?
Se for pelo dinheiro você se vendeu
Mas se não foi por isso, parabéns por lutar pela cor

Todo mundo quer a fama mas não quer o sofrimento
E eu não vou deixar você passar batido
Percebi que no teu show você anda com branco
E só anda com o Black pra ter um preto como amigo

Só que também fico pensativo
A menozada se inspira em você
Valorize seu black power
Isso é o que tu tá dizendo
Mas foi há um ano atrás que tu deixou o teu cresce

Hoje é referência pro lugar de onde veio
Mas eu sei que vai esquecer tuas origens
As pessoas do teu lado não sabem como tu é
Por isso que a maioria delas fingem

[Elicê]
Eles tão fingindo que não tão me vendo
Tô chegando mano, eu sei que tô bem perto
Ta mina canta junto no meu show
Então, pera, acho que eu tô fazendo certo

Seus manos tao caindo no meu mosh pit
Toda noite eu tô vivendo outra good trip
Quem não botou fé na Banca hoje tá em crise
Meu cartão já nem sabe mais o que é limite

Mas não!
Ele não vai pular com nós
Porque ele apoia o Bolsonaro

Teu pai tá pagando teus clipe
Tuas roupa e teus feat, sai do meu lado
Se for pra colar com a gang
Vai voltar pra casa sem teu cordão caro
Eli Gang é tipo Robin Hood
Eu Roubo a cena e dou pros cria do meu bairro

[Black]
Eu e minha péssima mania
De querer salvar o mundo
Mermo sem nem ter me salvo ainda
Quem corre pelo próximo se identifica

Liga o mic fecha o clima, minhas linhas, minha morfina
Hip-hop salva vida, salvou a minha pra eu salvar a tua
Não entende, então rebobina

É que as paredes lá da área tão cheia de furo
É que eu ando pelas ruas e tem saudade pelos muro

Três moleques puto, dentro de um Punto
Três moleques puros vivendo em apuros
Nem vou entrar no assunto

No ouvido um sussuro, corre pelo certo e tu fica vivo
Luto pelos meus
Infelizmente quando eu digo isso
Ainda é nos dois sentidos