Gitana Pimentel

De Malandro a Bom Moço

Gitana Pimentel
Eu fiz um samba pro meu bem
Mas ninguém tá fazendo o que faço
O amor não existe em mais ninguém
Mas no meu peito ainda bate no compasso

Coração de malandro quando se apaixona não marca bobeira
Caminha certinho nas fases da vida, esquece até que fazia besteira

Vira bom moço, cria identidade
Tem medo do tempo, pois sente saudade
Daquela que vive a esperar

E das madrugadas companheiras
Só guarda lembranças, mas são passageiras
Pois quem ama quer um lar