H.E

O Homem, a Pedra e o Monte

H.E
O homem, a pedra
E o monte de gente afetada
Desde a mãe que chora triste
Ao verme que enquadra
Desde o tiozinho que assiste
E não questiona nada
Até o mano que resiste
Em não ir pelo errado
O homem, a pedra e o monte
É foda a escalada
Tem quem tanto persiste
E não arruma nada
Nada, nada
E morre beirando a praia
Eu me lembro, eu te falei
Para não desistir
Não vou deixar cair
Quem tiver do meu lado
Rezo para os meus
Poderem me alcançar

Eu vi muita mentira
Flertei com o pecado
Hoje quero levantar
Poder caminhar
Vejo o cume daqui
Mas sem uma corda
E o medo de cair
Sem falar no fardo
Todo a carregar
Acho que não dá
Vou voltar daqui
Mas preciso ver
Como é a vista de lá
Vou continuar

Eu, o monte e a pedra
Pode faltar forças
Mas a fé me leva
E o homem da selva abominável
Tentará se apossar da carne
Mas o espírito é indomável
Crendo no impalpável
Vendo matéria
No vale da sombra, da morte
Enfrentarei o que me espera
Espera
Descobri que a fé
Vence o medo, mano!
Descobri que a fé
Vence o medo, mano!
Mas onde estamos?
Não é só ter coragem, não basta
Pensar, para logo existir

É tanto caçador
Que uns vira canibal
É o instinto animal
Predominando aqui
Predominando em mim
Predominando em ti
Predominando em nós
Mas não dá pra sentir
Demorei pra entender
Que o inimigo sou eu
Eu só posso mudar
Quem tiver perto a mim
Mas eu nem sei se eu confio
Em mim
Tem momento que
A mente dá volta
Eu subindo e um monte
Na maldade em minha bota
Se constar o malote
Mano eu vou comprar uma brock
Aprender a atirar

Vou pra guerra com o sistema
O tema não foi esquecido
A pedra é só problema
Vejo um monte de menor
Ainda no doze
Antes fosse doze
Ai, quem dera fosse
Quebrada, primeiro mundo
Sem monte, sem pedra
Com verde, horizonte profundo
Os mano e as mina suave
Sem medo no giro
Sem ouvir falar, que mano x
Foi alvejado a tiro
Sem ouvir falar
Que outro mano foi por overdose
Sem ter que ouvir ou se queixar
Por tá na mó neurose

Mano, seria bom
Se as pessoas se tratassem
De igual pra igual
Se todo esses mano
Parar de falar tanta
Merda no som
E se focar em fazer mais
R a p nacional
Era pequeno, mas eu lembro
De como era bom
Como se fosse ontem
Era dois mil grau
Infelizmente hoje em dia
Não é questão de dom
Submundanos para sempre
Só rap real
Nós!