Salgueiro 94

Quinzinho

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
Meu rio, que é um rio de alegria
Transborda de felicidade (e vem mostrar)
Vem mostrar as tradições
O jeitinho dessa gente
E da coroa real
Sua beleza, seus festejos e encantos
Germinou nos quatro cantos
Sementes de amor
De lá pra cá o rio se glorificou

Virou mar de poesia
Bate forte coração
Sou carioca
Salgueirense, sou povão

Rio cidade maravilhosa
Já cantada em verso e prosa
Cartão postal do meu brasil
Rio, da mulata e do pagode
Futebol e samba forte
Como explode coração...
(Tá na boca do povão)
Num abraço te envolver
Rio és razão do meu viver

Balança, oi balança
Chegou a hora do salgueiro sacudir
Deixar essa cidade louca
Com água na boca na sapucaí