2018 - Liberté, Egalité Et Fraternité - o Povo Conta Sua História

Unidos da Ilha do Marduque

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
O povo firma o batuque
É festa
Canta, Marduque
Vem comemorar
Quem é que invade a avenida
E faz teu samba imortal?
Chegou a Ilha, sangue azul do carnaval

Nesta história sem fim
De privilégios e de riqueza
Enquanto uns tem tanto a se fartar
Nada sobra a quem não é da realeza
Nas ruas, sou a voz da poesia
Contra a monarquia e a corrupção
É muita regalia, tanta covardia
A semente da revolução
Seremos mais fortes, unidos em comunhão

Não quero ser bobo da corte
A igualdade é meu sonhar
Os miseráveis tem a força da esperança
Coragem não vai faltar

Luz que ilumina nossos passos
Voz dos ideais de liberdade
Um grito ecoa das tabernas
Por cidadania de verdade
Sou eu, quem vai mudar o mundo
E trago a valentia no olhar
Derrubando todas as bastilhas
Uma nova era há de começar
Vem curtir a folia
Ser mais um rei espelhando a alegria
Se a igualdade é a lei
Vista a sua fantasia