Samba Enredo 2015 - A Missa Dos Quilombos

Unidos da Ilha do Marduque

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
Em nome do amor, amém
Em nome da paz, o bem
Marduque é palmares
Batuque do povo
Meu quilombo novo

Negro irmão!
Meu canto clama pelo seu perdão
Em procissão segue o povo à suplicar
Branco irmão!
Chegamos do frio da noite
Do sombrio açoite
Com as lágrimas do mar
Oh meu pai...
Abençoai a nossa união
Estão aqui, em cada coração
O rei Zumbi e o Deus senhor
A voz que não cala
Vem lá da senzala
Igualdade não tem cor

Aos pés da cruz o branco rezou
O negro chorou, saudade
ôôôô ôô...
Axé é luz da liberdade

Os doces, do amargo da vida
As dores sentidas
As águas no olhar
Os peixes, os frutos da lida
E as flores pra perfumar o altar
E o samba se faz oração
É livre canção, é aliança
Celebração, comunhão, esperança