Embrulha Pra Viagem

Uverme

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
Vou escrevendo calado
Porque aqui do lado
Tem coisas demais

Chove em cima do taxi
E o maracana
Enche e fede demais

E vai a galera fazendo
Algazarra

Num grito de luta ou
Duma Tourada

Driblando todo perigo
Que se aproximar

Fechando tantos negócios
De matar

Com o olhar exagerado
Se mostra abalado
Por querer demais

Escuto a conversa do lado
Um discurso indiscreto
Sobre ser demais

E recusa todo saber que não seja
Ciência

Acha que é nobre sofrer por negar
Sua presença

Maltratando a própria
Existencia

Fechando a cara de pau
Antes de sexta

Chegando o dia é festa
Dia de bebemorar
Não estraga a surpresa
O final vai ser de matar

Faz pole dance com fio
Solto de alta tensão
Se diverte num abrigo
Onde diz não ter solidão